Alguma vez você já parou para pensar na dinâmica da nossa vida? O que te faz ficar onde está ou o que te impede de explorar novos caminhos? Sei que há pessoas que gostam de rotina, criar raízes, tradições mas várias pessoas quando eu compartilho sobre o “desapego” de minha família ficam chocados. Eu tenho que admitir: AMO mudanças e recomeços. Para alguns, recomeço é sinônimo de fracasso. Gosto de pensar que não, recomeço pode ser sinônimo de muitas coisas, dentre elas desapego, liberdade.

Eu me casei em 2003 e parei de contar as vezes que me mudei de casa quando atingimos a marca de 15 mudanças em 3 países diferentes. Então na realidade não sei mesmo em quantas casas já moramos até hoje.

Em cada mudança, cada casa nova deixamos coisas para traz, nos desfazemos de algo, sem dor, sem tristeza. Nesse tempo e nessas mudanças aprendi que coisas são coisas, são substituíveis. Momentos e oportunidades não! Ou você se joga de cabeça e agarra com unhas e dentes, ou já se foram. Uma das coisas mais valiosas que aprendi nesses últimos anos foi que preciso de pouco, bem pouco para satisfazer minhas necessidades.

Desde quando comecei a flertar com o minimalismo, resolvi dar importância ao que faz sentido para mim, ao que me é útil e me satisfaz. Aprendi a não acumular só por acumular, ou pelo “medo” de que um dia lá no futuro possa vir a precisar disso.

Todas as minhas roupas hoje cabem numa mala de mão, e acredite, tem peças que não uso com frequência. Cada um tem uma dificuldade de abrir mão de algo por mais que saiba que não e imprescindível. Eu por exemplo sou assim com livros, principalmente porque fazemos homeschooling com nossos filhos, sinto que um livro a mais nunca é demais, mas é! Meu desafio esse ano é usar e-books (ainda estou em construção nesse quesito). Lembro -me que uma vez ouvi uma entrevista com uma das maiores referencias de homeschooling nos EUA, e quando perguntaram para ela “qual o melhor curriculum para homeschoolers” ela respondeu ” O que você usa. “

Não adianta ter o mais caro ou o mais famoso se não faz sentido para você e ficara largado na prateleira. É isso! Não é verdade apenas para livros, mas esse principio serve para tudo na nossa vida!

Poucos anos atras meus pais estavam mudando de cidade e para uma casa bem menor, lembro me como foi difícil para minha mãe desapegar de coisas que ela nem sequer lembrava que tinha. Em especial um conjunto de jantar e sobremesa que ela ganhou de casamento e NUNCA usou, também não se desfez. Estava la ha quase 40 anos como novo na caixa do mesmo jeito desde o dia de seu casamento. Que loucura!

O que muitas pessoas pensam erroneamente é que Minimalismo se atem estritamente a bens materiais, mas na verdade o conceito pode até começar com o desapego material, mas vai muito além disso.  O objetivo é minimizar o máximo possível, coisas que não fazem sentido para você, e que no final acabamos por pagar um preço muito alto por elas, seja financeiro, mental ou emocional.

Parece utópico mas não é, na verdade a lógica é bem simples: O que não te é necessário, rouba um tempo ou dinheiro que poderia estar sendo empregado de outra forma deve ser eliminado da sua vida!

Por exemplo: aqui em casa somos 4 pessoas, eu tinha uma maquina de lavar e costumava lavar roupas 2x por semana. Até um dia que vi uma lavanderia perto de casa e resolvemos fazer o teste de custo beneficio, e para nossa surpresa lavar nossa roupa na lavanderia resultou numa economia de 50 por cento do nosso consumo de agua e 20 por cento da conta de luz! E de quebra ainda ajudo o meio ambiente, ja que a lavanderia faz lavagem ecológica.  Adeus maquina de lavar! Bye bye…

Você já parou para pensar em quantos emails promocionais recebe? Emails que não lhe despertam o menor interesse? Se você é como eu que não pode ver uma notificação de email na tela do celular, então sabe que todas as manhãs  preciosos minutos são dedicados a apaga-los , só para ver a bolinha vermelha de notificação sair da tela! No momento em que escrevo esse texto, tem 8.981 emails não lidos em minha caixa de correio, e acredite: eram 11 mil dias atras! Primeiro passo: cancelar a assinatura de todos os emails que não me interessam. Demorei 3 horas para me descadastrar de não sei quantos emails promocionais! Estou agora na segunda etapa: jogar na lixeira esses quase 9 mil emails. Depois disso sei que terei pelo menos mais 15 ou 20 minutos livres todas as manhas, pois ao invés de ler emails desnecessários, poderei usar esse tempo para dormir um pouco mais, fazer minha oração pela manha, algum exercício de yoga, uma leitura prazeirosa  ou simplesmente começar o dia de forma mais tranquila: Sem notificação de emails promocionais!

k5DZdHLgSTOPOJZmR+lQ5g_thumb_1c1f

Também estou aprendendo a ser minimalista nas redes sociais: Me libertando de toda postagem toxica que me deixa triste, chateada ou nervosa, e vamos ser sinceros? Depois da última  eleição presidencial, tive que excluir muita gente do meu rol de amigos do facebook. Não sou obrigada a ver postagens de ódio, racismo, machismo e ou posts de quem não faz absolutamente nada para tentar mudar a situação, antes o papel deles é criticar apenas.

Outro ponto que fez toda a diferença aqui em casa, foi a escolha por uma alimentação mais simples. Nós aqui somos vegetarianos restritos, não digo vegano pois o veganismo vai muito além da alimentação e por aqui ainda utilizamos produtos que contem componentes animais, estamos procurando soluções para tais, é um processo para a adaptação… Mas isso é assunto para outro texto!

Desde que adotamos uma dieta baseada em legumes e verduras, o tempo de preparo da comida caiu drasticamente, hoje demoramos em média 30 minutos para cozinhar uma refeição, e sem falar na economia,  pois sem carnes e laticínios você não tem ideia do quanto pode economizar com a compra do mês! Nosso objetivo primordial para a mudança na alimentação foi o respeito aos animais, mas a economia nas compras é notável e um grande incentivo.

Já parou para pensar na quantidade de pessoas que trabalham em empregos que odeiam, simplesmente pelo dinheiro, pois fazer o que gosta não paga o suficiente para bancar o padrão de vida que levam? Talvez você mesmo seja um desses! Mas e se ao invés de ter um emprego que não gosta mas paga bem, você experimentasse baixar o padrão de vida, para conseguir viver com o salário do que te faz feliz ? Impossível? De jeito nenhum! Requer disciplina e planejamento, um pouco de força de vontade, mas é totalmente possível e libertador!

Uma vida mais simples significa menos contas para pagar, menos horas de trabalho, mais tempo para fazer o que gosta, investir em relações,  mais  qualidade de vida que significa Liberdade, Felicidade!

Vale a pena tentar!

dawid-zawila-279998-unsplash