Você sabe o que é  doença mental?

Segundo World Health Organization (OMS) Estima-se que 450 milhões de pessoas no mundo sofram de transtornos mentais. Pelos dados da Agência Nacional de Saúde, é estimado que cerca de 35% da população brasileira necessita ou vai necessitar de atenção e atendimento em algum tipo de serviço de Saúde Mental.

Muito se discute sobre o que é normal e o que é patológico, o diferente sempre foi visto como assustador, inclusive contagioso. A verdade é que Doença Mental é ainda um tabu, as pessoas tem vergonha de falar até com seus familiares e amigos mais próximos, e as pessoas que ouvem ainda tratam como frescura, muitas vezes acham que o sujeito está querendo chamar atenção, ou que não tem o que fazer. Falta muita informação sobre este assunto, mesmo com indices crescentes e elevados de depressão, abuso de substâncias entorpecentes, autismo e  demências (todas as doenças que podem prejudicar o funcionamento mental, a demência mais comum é Alzheimer), ainda existe muito preconceito.

Vamos começar definindo doença mental como um distúrbio ou alteração mental com afastamento mais ou menos prolongado dos métodos habituais do indivíduo de pensar, sentir e agir. É importante diferenciar doença mental de deficiência mental: deficiência mental corresponde a expressões como insuficiência, falta, falha, carência, imperfeição associadas ao significado de deficiência aplicadas ao conceito de mente ou intelecto. Então NÃO tratem uma doença mental como uma deficiência mental, e vice-versa!

É importante entender que a doença mental pode ser um estado passageiro ou não, e pode estar associado com outros sintomas físicos, emocionais, comportamentais. Por exemplo: Você pode ter depressão pós parto,  um estado de mudanças, fisicas, hormonais, comportamentais e emocionais do sujeito que precisa ser tratado mas na maior parte das vezes é passageiro. Já pessoas que nascem com autismo por exemplo podem através de psicoterapia, terapias ocupacionais e alimentares ter alguma melhora, porém será um transtorno que precisa ser cuidado permanentemente.

Outro exemplo é uma pessoa que teve uma AVC – acidente vascular cerebral estará com uma doença mental, sim localizada no cérebro, que pode afetar o intelecto, a capacidade e habilidade de compreensão então pode vir a ter em conjunto uma deficiência mental devido a este acidente. E precisará de medicação e tratamento conforme a lesão. As demências como Alzheimer são doenças mentais, assim como autistmo que pode ocorrer com crianças ainda  muito pequenas.

As atitudes consideradas anormais variam em maior ou menor quantidade conforme a expectativa esperada por uma sociedade ou indivíduos. Cada sociedade com sua cultura e costumes estabelece critérios de como deve ser o modo de agir, pensar e se comportar de seus membros, (por exemplo nossa sociedade não permite andar sem roupas, já as comunidades indigenas não tem problema com a nudez).

No entanto, para os profissionais da saúde este indivíduo não será comparado com outros, ou com o modelo de normalidade, mas deve ser comparado consigo mesmo, como era antes e como está agora. Em alguns casos, pode-se comparar o conjunto de sintomas que estão passando para então diagnosticar a doença: sindrome do panico, bipolaridade, transtorno alimentar, depressão, etc.

fb_img_1543849726061 (2)

 A doença em geral, seja biológica ou mental acontece devido o grau de intensidade em que ela se manifesta no individuo. Por exemplo, todos temos comportamentos, manias (como mania de limpeza, organização que chega a ser exagero, ou de verificar se a porta está trancada), sensações (de estar sendo seguido, ou ter paranóia como se outras pessoas estivessem conspirando contra você, assim também pode ter um grau de ansiedade, tristeza ou pensamentos de morte e suicídio  etc.) que em grau intensidade e frequência destes comportamentos, podem vir a prejudicar a forma da pessoa se relacionar consigo e com o mundo.

Tem um ditado que diz: de perto, bem de pertinho, ninguém é normal. Será que você consegue identificar algum pontinho de loucura? Sim, estamos todos dispostos a apresentarmos doença mental, em alguns momentos de nossa vida, podemos ter crises de ansiedade, stress excessivo, depressão, crises de pânico, transtornos alimentares, (compulsividade por comida ou até por dietas), somatizações (onde as emoções se expressam através do corpo) como doenças fisico socio-emocionais (gastrite nervosa, insônia, fibromialgia, etc).

kat-j-525330-unsplash

Todos somos potencialmente capazes de desenvolver doença mental, assim como temos probabilidade de termos diabetes ou pressão alta (doenças biológicas). Aliás falar de doença mental, deveria ser como se falar de doenças cardíacas, ou doenças digestivas: é parte do corpo.

Devemos compreender que não somos seres separados, nossas emoções e sentimentos influenciam e muitas vezes geram doenças biológicas, assim como doenças “orgânicas ou biológicas” influenciam e podem ocasionar problemas emocionais.

Para que qualquer doença ocorra precisa haver três fatores: predisposição a doença, situação de estímulo ou agente estressor ou ambiente favorável.

Assim podemos dizer, que uma pessoa que teve familiares alcoolistas pode ter uma predisposição, se sofrer um trauma (perda precoce do progenitor) e se conviver em um ambiente que incentiva o uso de substancias e alcool (como nossa sociedade atual), esta pessoa tem grande probabilidade de desenvolver um transtorno de dependência química (com álcool e outras drogas), assim é também a obesidade ou diabetes. Doenças que tem predisposição genetica e que o ambiente facilita que se desenvolva.

Quero deixar claro à população, que todas as pessoas têm maior ou menor grau de dificuldades para lidar com as situações estressoras (doenças, perda de entes queridos, divórcios, desemprego, etc.) e isso não significa que a pessoa tenha doença mental.  Por isso, psicólogos e psiquiatras servem exatamente para auxiliar as pessoas a passarem por momentos difíceis de suas vidas, buscando melhorar a qualidade de vida e amenizar os sofrimentos.

É preciso destacar que nem todas pessoas que estão com doenças mentais tem problemas de agressividades e\ou  podem ser perigosas. A violência não é uma doença individual e sim uma doença social, educacional e econômica.

Outro aspecto importante que devemos entender é que acima de qualquer coisa, doenças, raças, credos, somos antes de tudo seres humanos que precisam de respeito e compreensão. Lembrando que isso pode vir acontecer conosco, NINGUÉM É IMUNE!

Na sociedade em que vivemos, onde tudo que não está no padrão é discriminado, marginalizado e excluído, devemos rever nossos princípios e priorizar o humano.

Você tem interesse em saber mais sobre doenças mentais, transtorno psicológicos, escreva-se no nosso blog e envie suas perguntas, e comente: sua opinião é muito importante!

 

 

Anúncios