Além da Escuridão – Dia Mundial do Braille

Publicado por

Por muitos séculos, a escrita e leitura de livros era a principal fonte de entretenimento , num mundo sem computador, internet, Netflix, online games e redes sociais, saber ler era muito mais do que uma mera disciplina na grade curricular das escolas, saber ler significava estar apto a participar das conversas e discussões pertinentes a vida social.

Em 04 de Janeiro de 1809 numa pequena cidade ao arredores de Paris, na França nasceu Louis Braille, seu pai Simon Rene, era um espécie de artesão do couro, ele fazia celas e outros acessórios  essenciais para cavalgaria, principal meio de transporte da época.

Um belo dia, o menino Louis de apenas 3 anos de idade, movido pela curiosidade infantil, entrou na oficina de trabalho de seu pai para brincar com as ferramentas, algo deu errado enquanto brincava com um tipo de chave de fenda pontiaguda e acidentalmente  feriu um de seus olhos.

O ferimento foi profundo e o médico da pequena cidade aconselhou seus pais a procurarem ajuda na grande Paris, onde foi constatado que a ferida tinha infeccionado e meses mais tarde já havia se alastrado para a outra vista também. Com apenas 5 anos de idade, o pequeno Louis  era completamente cego.

Imagine você, que se hoje, em pleno século XXI ainda estamos bem longe de proporcionar  a devida inclusão as pessoas com necessidades especiais, imagine em 1800?  Mas Louis contava com pais maravilhosos que o educaram para uma vida de independência, apesar de sua limitação.

Louis era capaz de fazer as tarefas domésticas e também caminhava pela pequena cidade sem a ajuda de pessoas, contava apenas com uma bengala feita pelo seu próprio pai, o mesmo ainda o ensinou as letras do alfabeto usando pregos martelados a peças de couro para que o filho se familiarizasse com o contorno das diversas letras.

Louis não se conformava com a vida que a  maioria dos cegos de sua época levava, e se recusava a imaginar seu futuro nas ruas a pedir esmolas ou a vender  artesanatos… Sua mente brilhante e curiosidade juvenil só desejava uma coisa: Aprender a ler.

Aos 10 anos ele foi aceito no Instituto para Jovens Cegos em Paris , a primeira escola para cegos de todo o mundo,  uma iniciativa particular sem financiamento do governo, e como pode -se imaginar,  com muitas necessidades. O prédio era frio, sem luz solar, péssima condições sanitárias e contava com um sistema educacional muito rígido, entretanto era o único lugar do mundo que oferecia aulas de Gramática, Matemática, Ciências e História, além de música e artesanato para pessoas cegas.

Na época em que foi aceito no Instituto, o sistema usado para a alfabetização dos cegos era o inventado pelo proprietário da escola, Valentin Haüy, em que consistia em letras de tamanho gigante em alto relevo,  o que não era prático, pois tornava os livros extremamente pesados e volumosos, o que resultava na escassez de produção de livros para os cegos.

Quando Louis tinha 12 anos, ele conheceu o capitão do exército Francês Charles Barbier, que havia desenvolvido uma técnica de comunicação durante a guerra para que seus soldados se comunicassem a noite sem serem ouvidos ou vistos e pudessem ler as mensagens sem que fosse preciso o uso de luz  – a técnica se chama “Leitura Noturna” e mais tarde ficou conhecida como Sonografia. A idéia era boa, pois se tratavam de pontos salientes num papel branco especial, mas a decodificação era difícil por se tratar de vários pontos e varias colunas.

Foi a partir do sistema de Barbier, que Louis Braille resolveu aperfeiçoa-lo a fim de simplifica-lo e torna-lo mais atrativo e de fácil aprendizagem. Aos 15 anos ele completou o sistema que mudaria para sempre a educação de pessoas cegas: o Braille.  Com apenas 3 pontos em cada uma das 2 colunas, o sistema  ganhou a atenção e aprovação dos alunos e professores do instituto, onde anos depois, Louis se tornou professor.

braille
Letras A e Z nos três Sistemas

O sistema de leitura inventado por Braille, aos 15 anos de idade foi sem duvida uma conquista gigantesca no direito de pessoas cegas, hoje eles tem a possibilidade de ser expostos a uma educação mais digna, que vai de encontro as suas necessidades.

Ainda há um longo caminho a ser percorrido para que possamos ter os cegos e pessoas com deficiência visual inteiramente incluídas em nossa sociedade, mas sem duvida hoje é um dia de celebração! Dia 04 de Janeiro – Dia mundial do Braille.

Há muitas lições que podemos tirar da história de vida de Louis Braille, sua resiliência, persistência, vontade de mudar o mundo e o futuro destinado aos cegos, mas quero também aqui deixar minha homenagem aos pais do pequeno menino, Simon Rene e Monique, que souberam enxergar toda a genialidade e potencial de seu filho, não o enfadando a uma vida de dependência e medo pela sua deficiência, mas ao contrário, ofereceram todo o suporte emocional  e apoio familiar para que o pequeno menino pudesse alçar voos altos! Tão altos que hoje o mundo inteiro pára para celebrar o dia do nascimento do inventor do sistema Braille.

Se deseja conhecer um pouco mais da biografia de Louis Braille, assista esse pequeno video (em Inglês).  E não esqueça de cadastrar seu email para ficar por dentro de todas as nossas novidades!

   braille 1

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.