Muitas pessoas me perguntam o por quê de o meu filho não frequentar escola. Eu sempre digo que não existe uma resposta pronta para isso, na verdade é um conjunto de fatores que levaram eu e meu marido optarmos por educá-lo em casa.

Um dos motivos que posso citar é o descontentamento com o atual sistema educacional, não gostamos de nivelamentos em massa, ter que tirar uma nota boa para ser bom, tudo isso em baixo de muita pressão, comparação e competitividade que não considero saudável para uma criança.

Tiro por minha própria experiencia por exemplo, quando criança eu nunca fui uma aluna exemplar, sempre fui mais na média, mas média de quem? Sempre gostei muito de historia e inglês e por mais que tirasse notas boas nessas matérias, nunca ficava completamente feliz pois o sentimento de fracasso e decepção por ter ficado abaixo da media em matemática não me permitia celebrar minha conquista nas matérias que eu realmente gostava.

Educando meu filho em casa eu tenho a possibilidade de enxergar seus pontos fortes e pontos fracos, sei por exemplo que diferentemente de mim, ele ama matemática e não gosta de escrever. Meu objetivo, meu planejamento nas aulas é para que ele desenvolva todo o seu potencial no que ele realmente é bom e gosta, sem se sentir atrasado e sem ser comparado a outras crianças.

Outro motivo é que eu gosto de passar tempo com ele. A gente se diverte, ele me desafia a pesquisar assuntos e conhecer coisas que nunca me interessei antes, como Minecraft. Então eu pego algo que ele gosta e baseamos as aulas em cima desse tema, no momento estamos criando um mundo no Minecraft onde ele precisa usar matemática para fazer cálculos para os projetos arquitetônico, em leitura estamos lendo uma coleção de livros chamado “O diário de um Minecrafter” e nas aulas de produção de texto ele escreve algo sobre Minecraft.

Até ano passado tudo que eu sabia era que Minecraft era um jogo de computador.

minecraft

Nossa relação familiar também se fortaleceu muito. Somos cúmplices um do outro, somos uma família unida, onde um coopera com o outro. Ele também cuida da irmã, aliás quando ela nasceu foi perfeito ter ele o dia inteiro para se adaptar e ajudar a cuidar da bebê. Eles brincam juntos, ele lê para ela coisas sobre Ninjago, Minecraft e Lego. Eles assistem tv juntos, aprendem a compartilhar e a cuidar um do outro.

O fato dele não frequentar a escola dá a ele tempo e liberdade para explorar atividades novas como basquete, xadrez, capoeira, escotismo e outras… Engana-se também quem acha que ele vive isolado dentro de casa, sem nenhum contato com o mundo exterior. Frequentamos muitos museus, parques, exposições e palestras com outras famílias educadoras.

Sem dúvida o principal motivo é que eu quero ser sua principal influencia nos anos de formação do seu caráter, em casa temos tempo e oportunidade de abordar e debater qualquer assunto de seu interesse, lemos a bíblia juntos, estudamos biografia de missionários, ensinamos valores referente a nossa fé e visão de mundo, vamos assim dia a dia forjando o caráter do nosso filho, até o dia que ele quiser voltar para escola, pois aqui sempre deixamos essa opção em aberto. O importante é que ele seja uma criança feliz e aproveite ao máximo sua infância, com muita liberdade e amor.

Se você gostou desse texto, aproveite e leia mais sobre o Homeschooling aqui e não esqueça de cadastrar seu email para receber sempre as notificações em primeira mão.

Anúncios