anna-kolosyuk-551398-unsplash.jpg

Que eu amo ensinar meu filho em casa todo mundo sabe! Mas algo que realmente tem me deixado encantada é a qualidade e profundidade das nossas conversas. A cada dia Vini me surpreende com um questionamento ou uma linha de raciocínio mais incrível que outra.

Certa vez Tínhamos acabado de estudar sobre o Egito Antigo e começamos naquela mesma semana a estudar sobre a Grécia!

O ponto inicial foi a democracia grega, falamos de como a Grécia foi o primeiro lugar no mundo onde cidadãos comuns tinham a oportunidade de decidirem o futuro do país, não havia rei ou faraó. Vini ficou encantado em descobrir o que era o voto e lembro me que praticamos muito aqui em casa.

Naquela semana ele propôs que Tudo deveria ser votado! Mas no decorrer dos dias conforme íamos aprofundando e expandindo o tema Grécia ele ficou decepcionado e triste quando soube que mulheres, escravos e estrangeiros não tinham direito ao voto.

Avançamos e falamos sobre o Teatro Grego: como os gregos foram pioneiros nas artes, como eram os teatros a céu aberto, sem microfones, as danças e os musicais. Falamos sobre o trabalho dos atores e de como o teatro grego não admitia mulheres, até mesmo se tivesse um papel feminino ainda sim era interpretado por um homem.

Nessa hora Vini me interrompeu e disse: “mas isso não é justo! As mulheres não podem votar e também não podem fazer teatro?! Isso é uma falta de respeito !”

Ele só tinha 5 anos na época mas já entendia o conceito de respeito ao próximo! E o melhor,  aquilo já o deixava desconfortável.

Essa é a base do que eu acredito: RESPEITO é tudo!

Se eu conseguir ensiná-lo a respeitar o próximo não importa o que é machismo, feminismo, crise de refugiados, homossexualismo, islamismo, cristianismo, racismo…

Se ele aprender o que é respeito saberá entender as diferenças e as escolhas de cada um, independentemente se compartilha do mesmo pensamento ou não.

O mundo precisa de mais respeito e menos julgamento e preconceito.

A Grécia antiga é bem antiga, mas de lá para cá pouca coisa mudou, no que diz respeito às minorias.

Agora eu te pergunto: Se uma criança de 5 anos consegue entender o que é falta de respeito e desigualdade, significa que nós adultos estamos fazendo algo muito errado com esse mundo, não é mesmo?

Nenhuma Criança nasce racista, preconceituosas, machista e intolerante, nós é que os ensinamos dia após dia com piadas sem graca, comentários desagradáveis e pejorativos, eles por sua vez apenas reproduzem o que viram a vida inteira…

Não seja esse tipo de pessoa!

Ensine o respeito à seu filho não apenas com palavras e sermões, mas com atitudes no dia a dia na vida real, afinal…

Respeito é bom e todo mundo gosta!

Já que tocamos nesse assunto, você ja leu os textos sobre a Grécia que temos aqui no blog? Vale a pena conhecer um pouquinho mais da cultura e costumes desse lugar incrível!

Um grande abraço,

Marcielly Azevedo