Dicas para Viajar com Bebês e Crianças Pequenas

Sair de casa com crianças pequenas é sempre um desafio. Não importa se o destino é a padaria ou a Europa, é sempre um desafio. Será que vai chover? Devo levar uma blusinha? Peguei água? Será que vai ter fome? Os questionamentos e ‘listas” mentais são intermináveis… Como então se preparar para viajar de avião com um bebê ou criança de colo? Essas dicas são aplicáveis tanto para pais viajando sozinhos com as crianças ou casais com crianças.

Antes de compartilhar minha experiência, devo lembrar que é a minha experiência. Não sou a dona da verdade. Como sempre, a intenção do Mamães Brasileiras pelo Mundo é auxiliar mamães com os aprendizados que nossa vida nos deu, compartilhando o que passamos.

Moro na Grécia, minha família está no Brasil, portanto, minha vida é viajar. E viajar de avião sozinha é tranquilo: arrumar a mala, pegar passaporte e passagem, deixar aquele “saquinho ziplock” com os líquidos na mão para passar pela segurança, etc… Se preparar para viajar com bebês e crianças de colo requer uma preparação MUITO mais elaborada. Eu pessoalmente não indico viajar sozinho(a) com duas crianças de colo, mas já vi em aeroportos. Vamos lá então.

O MAIS IMPORTANTE: converse com seu pediatra, se ele libera o bebê para viajar, se as vacinas estão em dia, se o seu destino oferece algum risco de doença. Tenha em mente que nem todos os lugares no mundo são adequados para viajar com um bebê e podem oferecer riscos reais à saúde.

1 – Durante a emissão das passagens.

Bercinho: Para bebês com, no máximo, 80cm de altura ou 12kg (em média, varia de acordo com a companhia aérea). Antecedência é a chave do sucesso! Assim que tiver o número da reserva ou do bilhete, ligue na Companhia Aérea e tente reservar o bercinho. O quanto antes melhor. São poucos os lugares dentro da cabine que acomodam o bercinho, e deve ser reservado com meses de antecedência. Este bercinho é anexado à parede atrás da cozinha ou dos toaletes, sempre nas poltronas da primeira fila (no caso da classe econômica) onde o espaço é um pouco maior, e geralmente são no máximo 4 por compartimento, para TODOS os passageiros. É MUITO pouco, portanto a concorrência é muito grande, principalmente em voos com muitas crianças, como os com destino à Miami e Orlando, por exemplo. Também é importante lembrar, que nem todos os aviões comportam bercinhos.

9 anos atrás, meu filho (aos 5 meses), curtindo um relax no bercinho da Lufthansa. ❤️

Não tem mais bercinho disponível, o que fazer: tente reservar poltronas no corredor, para ter fácil acesso aos banheiros, para poder levantar sem complicações. Tenha um “sling” ou canguru para carregar o bebê, ajudá-lo a dormir e poupar seus braços.

2 – Carrinho e Mala de Mão

As Companhias Aéreas permitem que você fique com o carrinho do bebê até a hora do embarque. Quando você estiver na porta da Aeronave, eles recolhem o carrinho e guardam no bagageiro, te devolvendo no desembarque. Algumas companhias embalam o carrinho num saco plástico, o que é ótimo, pois protege, mas a maioria não oferece nada. Eles vão colar adesivos no carrinho e na sua passagem, como fazem com as malas despachadas. Se você comprou duas poltronas, você pode levar aquela cadeirinha que acopla no carrinho para dentro da cabine, e anexar ao cinto da poltrona.

Já a Mala de Mão fica com você, portanto deve ser bem planejada e ter somente o estritamente necessário. Lembre-se que deve ser um misto de mala de mão e mala do bebê, então, e deve ser planejada de acordo com o tempo que você ficará viajando, entre o tempo de voo e no aeroporto, caso faça conexões, e estar preparada em caso de atrasos e cancelamentos. Eu acho mochilas mais confortáveis, mas use a que for do seu agrado.

Lembre-se se colocar alguma roupa intima sua ou se forem para uma praia colocar também as roupas de banho na mala de mão, se as bagagens forem estraviadas pelo menos, você tem o básico na mão.

3 – Então o que levar?

• Trocas de roupa para o bebê (não muitas, dê preferência aos macacões, mais fáceis e confortáveis) e tenha sempre aqueles “bodies”, para por por baixo, para proteger do frio;

• Uma troca de roupa para você, incluíndo uma calça limpa, pois emergências e imprevistos podem acontecer. Tente viajar com uma roupa confortável, evite roupas apertadas. Uma boa calça jeans com stretch e uma camiseta, um lenço se você gostar (ajuda a combater o frio da cabine);

• Fraldas de acordo com o número de horas da viagem, mais algumas em caso de imprevistos. Calcule de acordo com as horas entre as trocas normalmente e defina quantas levar, mais umas 3 de reserva;

• Coloque peças de roupas da familia toda em todas as malas, pois se alguma mala se estraviar a viagem não será um transtorno maior.

4 – Muita  comida

• Se você amamentar, passe para o outro ítem. Caso use mamadeira, tenha duas mamadeiras limpas, e as porções para cada mamada. Uma dica é ter aquele potinho de porções, disponível em várias marcas, e tenha todas cheias, também de acordo com quantas mamadas você dá normalmente e quantas horas a viagem terá, mais umas duas porções para reserva. Algumas mães levam a lata de leite em pó toda, outras preferem porções. Tente carregar o menos peso possível, fará a diferença. No Aeroporto, compre num café um copo de água quente para fazer a mamadeira, e no avião, é só pedir a assistência dos Comissários de Bordo e ele trazem água quente pra você. Não se esqueça que não é permitido carregar água antes de passar pela segurança. Compre uma garrafa de água depois da polícia, nos cafés e restaurantes próximos ao portão de embarque. Tenha sempre água com você;

• Caso a criança já consuma alimentos sólidos, uma boa dica são os mingais (tipo Mucilon, Neston, Farinha Láctea ou outro de sua preferência. Os cafés e restaurantes nos Aeroportos sempre tem frutas à venda, como bananas e maçãs, e alguns também tem leite em pó ou prontos em caixinhas, em caso de emergência. Tenha um potinho com talher infantil, de plático, para fazer a mistura ou amassar a fruta. Existem no mercado, aqueles “saquinhos” com uma papinha pronta, um suco, uma fruta amassada. Verifique quantos ml tem nas embalagens, pois tem o limite para passar pela segurança, mas esse saquinhos ajudam. Não acho legal consumir no dia-a-dia, mas numa viagem, são um recurso que ajuda, pois você consome e joga fora, e já existem opções orgânicas;

• A decolagem e pouso pode “entupir” o ouvido, em alguns casos até causar dor, portanto ou amamente, ou dê mamadeira ou uma chupeta, algo para a criança abrir a boca e forçar o ouvido a abrir naturalmente. As crianças que já se alimentam pode ser dado maça ou frutas que a mastigação ajuda com a pressão do avião. Meu filho nunca teve problemas, mas outras crianças podem chorar pois é desconfortável;

5 – Brinquedo favorito ou paninho

• Se seu filho tiver um paninho, toalhinha, brinquedinho ou outra coisa que ele use para abraçar antes de dormir, por favor, coloque na mala. Não esqueça este ítem, pois traz conforto. Incluo neste ítem a chupeta, caso seu bebê usar;

• Manta ou cobertorzinho pequeno, daqueles para o carrinho, pois avião é frio! As companhias oferecem cobertores e travesseiros, mas tenha o seu se preferir. Eu sempre levei. Eu também levaria um gorro simples;

6 – Eletrônicos

• Power Bank para recarregar o celular ou tablet durante a viagem. Tenha também o cabo para carregar na tomada, disponíveis em aeroporos, e USB, também disponíveis em algumas poltronas dentro do avião, dependendo da Companhia Aérea.

7 – Documentos

•  Verifique se há necessidade de Autorização de Viagem, assinada e regitrada em Cartório pelos pais, ou um dos pais, para sair do país com a criança, no caso de você viajar sozinha(o). A Policia Federal, por exemplo, exige. Cheque todos os documentos prazos de validade, cartão de vacinação, enfim deixe tudo em um lugar acessível seguro.

8 – Games e atividades para crianças

Você pode fazer a experiencia ser mais divertida com brinquedos e jogos que eles possam se entreter. Livrinhos pequenos com adesivos, e games que eles podem ficar jogando no Ipad ou celular (tem varios aplicativos que não precisa de internet) ajuda na hora de manter eles sentadinhos para decolar ou aterrisar.

Ou dica é você comprar brinquedos pequenos, aqueles de um real e embrulha-los, na metade do vôo ou quando as crianças começam a ficar entediadas é o momento surpresa, elas adoram abrir presentes novos e brincar com uma coisa diferente. Lembre que precisa ser pequeno, e não fazer barulho.

9 – Seja Paciente e sem grandes expectativas

Como pais, muitas vezes podemos sentir um desapontamento, quando as coisas não saem como planejamos, por isso baixe expectativas sobre o comportamento de seus filhos na viagem, o cansaço ou até o ambiente diferente fazem com que as crianças reajam diferente das situações diárias.

E por fim, não invente coisas desnecessárias, não carregue peso extra, tudo que for extra causará desconforto, e não se esqueça que não é permitido líquidos em embalagens maiores do que 75 ou 100 mls (sempre confirmar os limites), e todos dentro de um saquinho tipo ziplock. Lembre-se que você vai carregar tudo que levar, por horas. Priorize a praticidade e o conforto!

Boa Viagem!!!

 

 

Co-edição do texto: Denize Cenci

Photo by Samael Lopez on Unsplash

Anúncios

Autor: Ana Carolina Gebin

Mother, Citizen of the World....

5 pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s