6 Dicas para lidar melhor com o comportamento das crianças – Baseadas em Parenting Course!

Muito utilizado na Inglaterra, o curso de Parentalidade é oferecido a todos as mães e pais com crianças pequenas nas diversas intituições comunitárias e educacionais.

Parentalidade vem do termo inglês Parenting, esse conceito traz a referencia de como são os atividades e responsabilidades do adulto cuidador e responsável pela educação da criança, ou seja o que é ser pai e mãe!

Com diversas abordagens o curso de parentalidade busca melhorar o relacionamento dos pais com as crianças, fortalecendo as relações afetivas, encorajando o desenvolvimento emocional, a boa auto estima e auto confiança, através de uma educação não violenta!

A maioria das pessoas não fazem um curso para ser pai ou mãe, nós reproduzimos o que aprendemos na nossa infância e no decorrer de experiencias que vamos adquirindo. Assim, é importante entender como em nosso papel de pai e mãe podemos atender as necessidades (não os desejos) da criança, sem sejamos permissivos ou rigidos demais.

O principal objetivo do parenting é que possamos aprender a reconhecer as necessidades da criança, e aí sabemos como agir para ter uma reação produtiva e que a criança entenda também o que se passa com ela.

IMG_20180709_105828(1)

No iceberg das emoções, o comportamento é apenas uma manifestação dos sentimentos e necessidades que podem ser necessidade de segurança ou de aceitação, sentimento de frustração ou solidão etc., então não é apenas uma birra ou malcriação existe uma necessidade que se não compreendida volta a se manifestar.

Existem pessoas que expressam as emoçoes de forma diferente, algumas pessoas quando estão tristes se tornam agressiva como uma forma de defesa, mas o fundo básico da emoção é a tristeza, solidão, rejeição etc.

Um fator importante é compreender que a criança necessita de atenção no seu desenvolvimento, mas ela não tem noção se atenção é boa ou ruim, então quando ela tem um comportamento bom e ninguém nota, ninguém reforça o comportamento com um elogio ou um gesto de aprovação, ela pode parar de repetir comportamentos bons. Quando ela tem um comportamento negativo e aí a mãe e o pai a repreendem, notam seu comportamento isso significa que ela recebe atenção, mesmo que seja uma atenção negativa uma repreenssão ainda é uma forma de receber atenção. Assim os comportamentos negativos se reforçam e a criança volta a chamar a atenção dos pais, pois esta é a forma que os pais param para olhar e falar com ela.

IMG_20180709_105632(1)

1- O “praise” – elogio é fundamental no Parenting. Através do elogio e da atenção positiva ensinamos a criança as coisas boas que ela consegue fazer e reforçamos os comportamentos que são positivos, além de ajuda na cosntrução de uma auto-estima positiva e melhorar a confiança em sim mesma.
2 – Outra questão importante é o “Play Time” – a Hora da Brincadeira. Esse momento de estar com a criança e brincar, dar atenção ao mundo dela, observar o que se passa, como ela aprende as coisas e melhorar a nossa relação de pais e filhos. Nós, pais estamos sempre mandando, liderando, dando ordens, então, a hora da brincadeira é uma espaço para interagirmos de outra forma, onde nossa relação não seja de autoridade ou querendo ensinar como faz as coisas!

024465e2fa1a494faaa8165aa145fb48.jpg

A ideia é “let the child lead” ou seja, deixa a criança liderar! É na brincadeira que a criança aprende a ser criativa, se permitimos que ela imagine o que quiser, ela aprende a liderar e explorar o espaço os brinquedos e as atividades, nós pais vamos ser liderados pela criança. Neste momento, nós não precisamos mandar, não precisamos mostrar o certo e errado porque a brincadeira terá as regras decididas pela criança, quando a criança for a escola e tiver idade para jogos de regras aí ela vai aprender outras regras sociais.

Tempo gasto brincando com a criança nunca é um desperdício de tempo!

Na brincadeira o que os pais devem fazer é ressaltar as coisas boas da criança, mostrar que ela tem qualidades, fazer o elogio do quanto a criança já consegue fazer coisas sozinhas, o quando ela já sabe as cores, letras e números, ou outras habilidades, por exemplo: “muito bem você já sabe montar o trem” ou ” que legal você já sabe encaixar as peças”, “esse desenho está lindo, explica ele pra mim!”.

Nessas oportunidades que temos que encorajar a criatividade, melhorar a auto estima, e o senso de autoconfiança da criança, aos poucos com uma rotina de Hora da Brincadeira ela vai entender que não precisa fazer coisas pra chamar atenção de forma negativa. Esse momento vai fazer com que a criança saiba que recebeu atenção e assim em outros momentos os pais podem ter seu tempo para fazer outras coisas. Leia mais sobre A importância do brincar no desenvolvimento infantil clicando neste link.
3 – Outro fator importante são as regras e rotinas familiares – Family Guidelines. Esse aspecto é fundamental que os pais tenham claro e expliquem para a criança quais as regras dentro de casa. A rotina é importante para manter a organização, a hora de dormir e acordar, a hora de comer, tomar banho escovar os dentes, hora da brincadeira etc., com rotina isso será muito mais facil para a criança e a família.

4- Já as regras mostram o limite do que pode ser feito e o que não pode, isso traz sensação de segurança pra criança, depois que ela testar até onde vai os limites e as demarcações estiverem definidas aí fica mais fácil ela cumprir as regras e a família ter ordem. O não precisa ser mantido quando existe uma regra rigida, e outras podem ser negociadas. Exemplo: o bater ou gritar pode ser uma regra rigida que não é aceitável, então isso pode receber uma consequencia “não-violenta” (até porque se a regra é não bater os pais também não batem) então pode fazer um espaço para que a criança aprenda a se acalmar – chamamos de time out.

5 – O Time – Out é o momento que ela vai aos poucos aprender que tudo bem ela ter raiva, mas isso não significa que pode bater, gritar ou quebrar as coisas, e então é importante se acalmar e ter uma espaço sozinha. Por exemplo: “este comportamento de birra e não querer dividir os brinquedos com os amigos não é legal, talvez você precisa se acalmar um pouco para então voltar a brincar”.  Para as crianças pequenas os pais precisam ficar perto neste poucos minutos de time out, porém sem interação com a criança. É uma aprendizagem conseguir acalmar-se sozinho. Até mesmo para os adultos não é!

6 – Outra consequencia pode ser ficar sem o brinquedo ou então não receber a atenção da mãe ou pai por determinado tempo. O Ignoring é uma tecnica especifica e dificil, pois é ignorar a criança quando fizer um comportamento ruim porém sem dar atenção, nem negativa nem positiva, nem fazer caretas, é necessário muita paciencia dos pais, pois é uma tecnica super dificil porém efetiva, e quando a criança passa a ter uma comportamento desejado então recebe atenção imediatamente, reforçando o comportamento positivo.

Enfim educar é um processo de longo prazo, estamos formando um ser humano, e isso requerer compreender a personalidade e dar as orientações adequadas. A criança que leva uma palmada pode ficar com medo do pai ou da mãe e aparentemente ficar comportada por um tempo, porém também vai aprender a se defender através da agressão, e como todos precisamos de atenção vai voltar a buscar a atenção dos pais mesmo que seja com comportamentos negativos, por isso a educação não violenta é mais efetiva e desenvolve uma estrutura emocional da criança para lidar com coisas ruins, aprendendo a se acalmar e buscar outras soluções dos problemas.

O mais importante é que estamos a cada momento construindo mémorias em nossos filhos. O que dizemos ficará ecoando na cabeça deles até sua velhice. E para construir memórias boas e felizes precisamos estar presentes hoje, nem que seja um pouquinho por dia na hora da brincadeira.

Deixe também outras sugestões de estragégias para um parenting que seja sensível e não-violento.

Anúncios

Autor: Denize Cenci

Gaucha de nascimento, Catarinense de coração, blogueira por acidente! Sou casada e mãe de menino, onde descobri a dor e alegria de ser mãe. Sou Psicóloga - Especislista em Terapia Sistêmica de Família e de casais, também faço atendimentos individuais e tenho vasta experiencia Saúde Mental e Saude Pública, pós-graduada em Saúde publica com foco em saúde da familia. Mudei-me para Londres - Inglaterra em 2014, e desde então venho experienciando o que é ser imigrante e expatriada.

5 pensamentos

  1. Muito Legal o texto e nos ajuda muito também. Com o meu caçula as vezes eu uso o ignoring cantando ( ele não quer que eu cante), as vezes falo o que preciso pela musica e aí no fim ele acaba entendendo/cedendo…mas não eh uma tarefa fácil.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Que Legal Izabela sempre `e bom sabermos tecnicas diferentes cada crianca tem um jeitinho, e todas com carinho vao entendendo as coisas kkkk abracos

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s